O sábado de dois de outubro de 2021 amanheceu nublado, sem vento, mas para varrer estas nuvens, o vento sul se fez presente. De forma tímida, aos poucos foi crescendo, tornando o céu claro. As provas ao final foram marcadas por algumas ondas nas águas do Guaíba.

O clima de Regatas era percebido desde cedo. Ao chegarmos as seis e meia da manhã na garagem do GPA para um treino do Quatro Sem Masculino Timoneiro[1] – Master “E”[2], muita movimentação: inscrições, confirmações de guarnições, horários, quais os barcos, remos, tudo isto devidamente planilhado e organizado no mural, mas regata é regata, a ansiedade para “entrar em combate”, é muito grande.

Aos poucos as famílias começaram a chegar, alguns decanos do clube como Júlio Sauressig e Lederer, confirmam que o Remo é construído dia a dia, mês após mês, mas é a Regata o objetivo principal de qualquer remador.

João Francisco

Numa regata de remo temos a possibilidade de participar de três formas:

  1. Remando
  2. Torcendo
  3. Trabalhando

Nós tentamos fazer as três coisas ao mesmo tempo, mas sabemos que não é possível realizar qualquer uma destas formas sem detrimento às outras duas.

Fica aqui desde já, de forma inominada nossa homenagem a TODOS estes PROTAGONISTAS:

– Sem remadores, não há competição.

– Sem pessoal para trabalhar organizando uma competição, atletas preparados e orientados por profissionais, não tem motivo para treinar.

– Sem torcida, ainda que participemos de uma competição, parece que a medalha ou todo o esforço, perde o sentido.

Foi possível perceber nos clubes às margens do Guaíba, famílias, amigos, entusiastas prestigiando o evento promovido pela Remosul , em alguns clubes se estendendo com o típico e famoso churrasco.

Enfim, mais #historiasderemador impossíveis de serem contadas e registradas em toda a sua plenitude, mas aqui estão de forma generalizada, as que nossa memória consegue registrar, permanecendo para sempre em nossos corações.

A Regata teve provas disputadíssimas, muitas vezes encerradas com a dúvida entre os participantes: “para quem soou a buzina primeiro?”, abrilhantando ainda mais o evento que teve o Grêmio Náutico União como vencedor desta etapa.

Fica aqui a pergunta: “Quais #historiasderemador deveriam estar registradas aqui”

Parabéns a todos


[1] Barco remado por quatro remadores, cada um utiliza um remo.

[2] Master “E” – categoria para atletas entre 55 e 59 anos de idade

Vejam algumas imagens no vídeo

Categorias: Crônicas

4 comentário

Fernando · 3 de outubro de 2021 às 22:02

Ótima cobertura desta regata, parabéns!

    historiasderemador · 3 de outubro de 2021 às 23:09

    A prova do oito classe aberta foi muito bacana, remar com aquela gurizada, não tem preço.

      Luana Fagundes · 4 de outubro de 2021 às 23:25

      A “gurizada” do 8B do classe aberta foi a melhor! 👏👏

Deixe uma resposta para Luana Fagundes Cancelar resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese